O DISCURSO DO PRESIDENTE LULA SOBRE DROGAS FOI ANTIGO E COMUM

 

Assisti ao vídeo do Presidente Lula na abertura da XII Semana de Luta Contra as Drogas, em Brasília, dia 21 próximo passado. Confesso que fui invadido por um enorme desânimo e tristeza ao ouvir e ver o Presidente centrar seu pronunciamento no combate, na luta contra as drogas e em particular contra o crack. Um aviso: sou fascinado pela personagem Luiz Inácio Lula da Silva, pelo homem de inteligência incomum, por sua capacidade para aprender e apreender coisas inimagináveis. Entendo porque 120 milhões de brasileiros compreendem suas metáforas simples e diretas, sem rebuscamento, apoiadas num gestual e voz inconfundíveis. Ouço o Presidente Lula quando fala do que conhece bem: a pobreza; a luta pela sobrevivência; a persistência; a política; o Brasil, seu poder e lugar no mundo. Contudo, ouvi-lo falar das drogas pareceu-me antigo e comum. Pior, com seu extraordinário poder de convencimento pode ter feito retroceder os difíceis avanços conquistados nos últimos anos e as estratégias de atenção às substâncias psicoativas em suas dimensões sócio-culturais, educativas e mesmo clinicas, quando propõe encarar a droga como o principal inimigo a vencer, lutar contra o crack e recuperar nossos filhos, que ele chama de “nossa juventude”. Convoca prefeitos, igrejas, sindicatos a se unirem nesta cruzada. O Presidente só não convoca os técnicos da saúde e os cientistas sociais. Aliás, adverte paternalmente: “não podemos teorizar muito, precisamos envolver a sociedade…”. Sugere colocar o crack nas escolas. Entenda-se bem, como preocupação das escolas; os educadores devem tratar do tema, fiscalizar melhor nossas crianças viciadas e recuperá-las, disse ele.

O Presidente não foi orientado a dizer que a demonização de uma ou muitas drogas nunca surtiu bom efeito; a luta contra as drogas ao longo de 40 anos nos Estados Unidos da América do Norte foi um retumbante fracasso; que a violência desmedida relacionada ao tráfico passa pela ilegalidade deste comércio sem limites nem fronteiras; que todos nós consumimos drogas– em particular o álcool – uns mais outros menos; que cada um usa a droga que precisa: não é a droga que nos escolhe, cada um escolhe a droga que lhe convém. Neste sentido, lembremos que o crack, com seu extremo poder intoxicante, é a droga dos excluídos dentre os excluídos, dos desfavorecidos dentre os desfavorecidos. O crack é a droga dos sem futuro algum ou dos que perderam qualquer esperança. Alguns dirão: pessoas da classe média estão usando crack! É verdade. Mas lembremo-nos que o crack não permite a socialidade, não há prazer em seu consumo; só a angústia e ansiedade, somadas. A classe média não quer a morte, quer alegria e arte e por isto não acentuará este consumo. Atenção, o Presidente advertiu “não podemos teorizar muito”. Compreender o consumo de drogas através de estudos epidemiológicos, sociais, farmacológicos e clínicos é teorizar ou se instrumentar para agir? Conhecer o perfil dos consumidores facilita ou atrapalha? Não acredito que o Presidente Lula considere o estudo sobre o consumo de drogas por universitários, apresentado em 23 de junho pela Universidade de São Paulo e patrocinado  pela Secretaria Nacional de Políticas para Drogas (SENAD), seja uma mera teorização.

Quando o presidente se refere às escolas, deveria fazê-lo no que diz respeito ao fracasso de nosso ensino fundamental e médio, com escolas públicas caindo aos pedaços e professores despreparados e mal pagos, como mostra, de tempos em tempos, nossa mídia. O Presidente poderia ter sido orientado a considerar a invenção dos Centros de Atenção Psico-Social (CAPS), alternativa ao velho modelo hospitalar psiquiátrico, cronificante, exclusor e mortal. 

Ainda em seu discurso o Presidente Lula anunciou a destinação de 410 milhões de reais para subsidiar a luta, tendo o cuidado de advertir aos prefeitos da necessidade de apresentarem projetos. Ainda bem. Mesmo assim, temo que muitas bocas vorazes tentem arrancar pedaços desta oferta. Espero que muitos apresentem propostas assistenciais inovadoras voltadas para pessoas e não para lutar contra o inimigo errado. Nosso alvo deve ser sem dúvida nossos filhos e filhas, adoecidos, sem perder a dimensão do “por que, para que, como, quando, onde”. Permito-me, sugerir ao Presidente que em seu próximo discurso tome como alvo a necessidade de restauração de nossos laços sociais, restauração da Lei, restauração do gosto pelo ensino e pelo orgulho (perdido) de ser professor. Pelo respeito à coisa pública e de tantas outras certamente ouvidas por ele nas preleções de D. Lindu.

O crack não é inimigo da Humanidade. É a Humanidade, sem rumo, que se depara com o crack, na tentativa de aplacar o sintoma, seu mal-estar. A escolha é dos humanos. Espero que o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em outro momento, talvez na próxima Semana de Atenção ao Uso e Usuários de Substâncias Psicoativas (em lugar de luta contra as drogas), possa usar sua voz para nos convocar à tolerância com os diferentes e ao restabelecimento de valores fundamentais à vida. Certamente, estará fazendo verdadeira prevenção da necessidade do consumo de drogas.

Anúncios

21 comentários sobre “O DISCURSO DO PRESIDENTE LULA SOBRE DROGAS FOI ANTIGO E COMUM

  1. passam-se os anos, tentamos mostrar o real, mas parece que o mundo irreal toma sempre conta. Nao vamos desanimar . Outras semanas virão e enquanto você ou aqueles como vc se entristecerem com isso, poderemos pensar que ainda faremos o homem protagonizar no mundo das drogas.

  2. Nádia Barrêto

    Parabéns pela iniciativa, Nery. Adorei!

    Gosto do seu discurso e gostei da sua narrativa. Pude ler como quem ouve e isso prá mim é bom.

    Gostei também e, sobretudo, de “me embriagar”.

    Estou encaminhando seu endereço para diversas pessoas que ainda me procuram quando o tema das drogas é o foco – da minha já tão remota relação com o CETAD, ficou esta ponte, muita curiosidade e alguma compreensão do tema também.

    Quanto ao amado Lula… nem Caetano Veloso entende de tudo o que fala, né?

    Bom trabalho!

    Nádia Barrêto.

  3. Estamos no século XXI e nos defrontamos com idéias e atitudes tão pré – estabelecidas, tão senso comum, sustentadas numa lógica milenar que parece não dar mais conta de tantas transformações ocorridas nos últimos anos. Temos a obrigação de questionar, de revelar, de desvelar os antigos padrões. Mostrar que, como humanos, podemos criar novas formas, subverter a ordem dos velhos clichês. Que sua tristeza se transforme em invenção, e que você continue a fazer diferente

  4. Muito bom Dr nery. Parabéns pela iniciatica. Bj

  5. Rogério Santos

    “Semana de Atenção ao Uso e Usuários de Substâncias Psicoativas ” tem muito menos apelo popular e do senso comum que “Semana de luta contra as drogas”. Além disso tem uma conotação de ensinar os “drogados” a usar drogas direitinho…
    É ingenuidade achar que a população vai preferir colocar a responsabilidade na própria sociedade da qual ela faz parte ao invés de responsabilizar uma substância química inanimada.

  6. Caro professor Nery, dizem que a palavra SABER é originada da palavra SAPORI que significa SABOR, enfim, todo esse arrudeio, é pra dizer o quanto é saboroso degustar suas palavras escritas ou verbais, tenho mudado muito minha visão sobre as SPAs, e tenho tentado contribuir ao máximo no meio em que trabalho.parabéns pelo site.

  7. Olá, professor!

    Parabéns pelos ótimos textos. é sempre bom ler alguém que foge do lugar comum e mostra o quão ilógicos são os discursos dominantes.

    Assim como tenho aprendido muito com o senhor e sua equipe na Defensoria Pública, espero aprender mais neste espaço.

    abraços

  8. Caro Nery,

    Você conseguiu colocar muito bem no seu escrito, os ponto fundamentais para o trato da problemática das drogas: as questões humanas, o conhecimento e compreeenção do usuário e o esforço para resgatar nestes os valores da vida deteriorados pela dinâmica da sociedade em que vivemos todos.

    Conheço o seu trabalho e o louvo, e por isso acredito e aposto também no seu potencial de fazer chegar até o Presidente Lula, que é uma pessoa sensível e receptiva, o seu conhecimento sobre o tema.

    Abraço!

  9. Querido Dr. Nery. è impressionante ler ouvindo seu texto. Outro dia li uma frase, que no momento não me recordo de quem, mas que dizia assim: “Quando todos pensam igual é porque ninguem esta pensando”. Parece que é isto que o presidnte Lula fez, simplesmente repetiu o discurso ja instituido, um discurso dos que não pensam. A critica às teorias e aos teóricos é exatamente porque teorizar exige pensar e questionar.
    Grande abraço e muito sucesso neste blog. Simplesmente genial!!!!!
    Nadia Almeida.
    Vitória/ES

  10. Nery
    De vez em quando a vida tb nos coloca novamente em contato.
    Muito bom reencontrar a sua genialidade
    saudades
    Renilson

  11. Olá Nery,

    Mais uma vez você traz reflexões que nos inquietam e nos levam a expressar nossas opiniões e sentimentos. Compartilho com você da tristeza ao ouvir as idéias do nosso Presidente Lula sobre o combate as drogas, mas tenho a esperança de que um dia esse homem (que você destacou bem em suas considerações), de inteligência incomum, por sua capacidade para aprender e apreender coisas inimagináveis…, também possa compreender que o nosso maior inimigo não é o crack e sim a desinformação e que o saber inovador é que vai possibilitar mudanças na nossa forma de lidar com a vida. Que compreenda que a educação é uma ferramenta importante para a autonomia, identificada com os direitos do cidadão. As “verdades” que sustentam o discurso preventivo repressivo tornam-se uma pedra no meio do caminho da educação.

    Uma grande abraço e parabéns!
    Flávia Souza.

  12. Oi véio,
    adorei sue comentário!
    lúcido, profundo.
    tomara que mais brasileiros lhe escutem ( ou leiam).
    Bravo!
    beijo

  13. maria luiza junior

    Querido Nery,
    Parabéns! Obrigada por “socializar” seu tenaz pensamento. A mim irrita a culpabilização das “mães”. Particularmente, agora q meu filho está voltado para si, como pessoa, é q as coisas estão melhorando, ele está frequentando a terapia desde dezembro e também um NA. Quanto a mim estou menos desesperada. Abraços, Luiza.

  14. Fernanda Ladeia

    Professor,

    Suas palavras são muito bem colocadas e envolventes.
    Adorei a iniciativa do blog e seus posts.

    Fazendo coro com todos,espero que os escritos possam ser lidos e inspiradores como foi para mim.

    Parabéns!

  15. prof. Ademilton Junior

    Mais uma vez fico admirado com a forma atual e popular como se comunica na rádio, trazendo a discussão sobre drogas a tona com a linguagem que exige a contemporaneidade.

    Lhe escuto sempre na metrópole e gostei bastante na educadora também.
    parabéns

  16. As drogas estão ai e são usadas como tudo na vida.
    Não esta na hora de educar as pessoas para um uso responsável?
    Não esta na hora de liberar e conscientizar as pessoas sobre os danos que elas causam?
    Acho que nos utilizamos a policia, a nossa indiferença e lavamos as nossas mãos na hora do voto.
    Educação, enfrentamento e vontade de investir no futuro.

  17. Por que demorou tanto para ter o seu Blog? Para mim, foi a melhor noticia do ano. Parabens. ja esta no meu favoritos.

  18. Parabéns Dr.Nery.
    chego a me emocionar ao ler(imaginando o sr. falando)as leviandades mais lúcidas que um humano pode ter.
    a clareza dos pensamentos e a maneira como são colocados os fatos pelo sr. me dá a segurança de que ainda temos cidadões com capacidade (e vontade)de mudar a vida de quem vive na miséria, na escuridão.
    já tive a oportunidade de conversar (consltar) o sr. a muitos anos atrásv…. e agradeço até hoje.
    Muito obrigado Dr., Parabéns. Continue na labuta.

  19. Muitos dos atos que acham secretos, não são tão secretos assim!
    Vamos divulgar as patifarias dos espertalhões, pois o povo precisa saber de onde vem a miséria, a violência e os maus exemplos.
    E perceber, como funciona a política na Brasil!
    Pagamos impostos, para ter direito a Educação e Segurança; mas desde o descobrimento do Brasil, somos obrigados a conviver e confiar em gente hipócrita, mentirosa, oportunista e mesquinha, que pouco, ou nada se importa com a Pátria, ou, com seu semelhante!
    Se não fosse desta maneira, há muito seriamos o País mais rico do planeta, em todos os sentidos!
    Existem desvios de verbas, que debilita e desacredita a educação estadual e municipal, e os políticos tiram vantagens desta situação; pois, tanto montam escolas, como tomam parte nos lucros de outras, induzindo os que têm melhor poder aquisitivo, a procurar tais escolas particulares! Desta maneira, a maioria da população sem poder aquisitivo, continuara mal formada, e mal informada como sempre foi!
    Bom esquema não é mesmo?

    E esta mesma formula é usada na área de segurança publica.
    Desviam-se verbas da segurança, montam-se, ou apóiam empresas de seguranças particulares! E além de nos explorar com impostos para manterem seus salários principescos, suas mordomias e as varias aposentadorias, ainda superfaturam, desde as construções dos presídios, até os custos de cada preso.

    E na área de saúde, os políticos tanto desviam verbas, deixando o povo em desespero em filas de INSS, como aproveitam para fazer sociedades em hospitais e planos de saúde particular, que lhes proporciona mais renda, pois com a saúde abandonada, estão induzindo o cidadão com melhor poder aquisitivo, a pagar plano da saúde particular!
    Sem contar que continuam nos cobrando taxas de IPVA, TRU e muitos outros impostos, para construir e melhorar as estradas! Mas acontece que; depois de construir tais estradas com nossos impostos, eles, os políticos as privatizam para se favorecerem, ou favorecer seus amiguinhos, ou seus familiares; e somos obrigados a pagar absurdos, para rodar nas mesmas estradas, que foram construídas com nossos impostos!
    E o desfalque, a corrupção, e a injusta distribuição de renda, além de deixar a população sem opção de vida digna, ainda é a maior responsável pelo aumento da criminalidade, da violência e injustiça social!
    No final, o pobre é quem mais paga imposto no Brasil; pois paga; e não debita o que gasta, do imposto de renda!

    E para aumentar minha revolta, eu ajudei a eleger mais um salvador da pátria, que criticava os corruptos e ladrões, e se dizia defensor de uma justa distribuição de renda! Mas aconteceu; que depois de eleito, tanto ele se tornou milionário, como tornou seus amiguinhos e seus familiares, gênios, empresários, fazendeiros, bilionários da noite para o dia! Passou a defender aqueles que ele mesmo antes tanto criticava e com eles, passou a comer caviar e beber champanhe importado a ponto de urinar nas calças!
    E devido ao interesse, em assumir cargos na ONU, passou a doar o sangue e suor dos trabalhadores e dos oprimidos, até aos países de primeiro mundo.
    E com intuito de se perpetuar no poder, usa dinheiro dos cofres públicos para fazer campanha, apoiando uma ex-ladra e assassina para representar a população, e esconder suas imundices e enriquecimentos ilícitos!
    Mas como uma pessoa, que exerce vários cargos ao mesmo tempo, todos com salários principescos, pode dizer que defende a justiça social e uma justa distribuição de renda?Quem consegue estar em dois, ou três lugares ao mesmo tempo? É o caso da Dilma, que só da Petrobras, recebe mais de um milhão por ano sem ir ao emprego!
    Com tanto desemprego no País, isso é justo?
    Por este motivo, meu voto de confiança passou a ser no NULO: DIGITAREI 0000 E confirmarei!
    Enquanto poucos ganhem muito, sem fazer nada, muitos estão desempregados, vivendo sem dignidade em currais eleitorais!
    E falar em projetos felicidades?
    É inocência e simplicidade, ou muita demagogia e hipocrisia!

  20. Oi, Nery, mais do que do texto, daquilo que ele diz, gostei do espírito no qual ele se diz e do afeto respeitoso através do qual pude ter a visão interior do reino de respeito onde o senhor cuida de si mesmo.
    Quanto ao fato do discurso do, então, presidente Lula estar intoxicado com a opinião corrente da luta contra as drogas, não se preocupe porque, tal como FHC, que esse ano expôs o fracasso do “combate às drogas”, é bem provável que, como ex-presidente, longe da pressão política para manter sua popularidade em alta, ele possa, se realmente for inteligente como o senhor diz, libertar o seu discurso das grades narcóticas da consciência pública comum. Que os nossos próximos presidentes possam ter essa lucidez translúcida que emana de suas palavras para os nossos olhos. Um abraço.

    • Anselmo,
      Não sei como a Presidenta Dilma vai conduzir o Brasil no que diz respeito às substâncias psicoativas legais e, particularmente, as ilegais. Em torno dela gravitam algumas pessoas muito competentes a exemplo de Paulina Duarte, atual Secretária Nacional de Políticas Sobre Drogas. Temo que não chegue até a Presidenta (ou ela não tenha tempo para ouvir), reflexões sobre a importância dos psicoativos na história humana, ou quanto é enganosa (às vezes burra, às vezes malévola) a posição da mídia brasileira em sua demonização do crack (já foi a maconha e breve será outro produto). Quanto ao Presidente Lula, de inegável inteligência, vou esperar que um dia nossos destinos se cruzem em Itacimirim (minha praia favorita no Litoral Norte). Se isto acontecer, direi a ele, além do meu apreço, o quanto acho que ele poderia revolucionar o mundo, falando no seu estilo inconfundível sobre o sofrimento humano e as substâncias psicoativas. Se ele duvidar de minhas teses, lhe oferecerei uma caipirosca de cajá e brindaremos à alegria e a vida. Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s